Connect with us

Gospel News

’60 Minutes ‘leva ao ar nova alegação de estupro na Igreja Hillsong

Publicado

em

Seguindo a notícia de que o pastor sênior Brian Houston (foto acima) da Igreja Hillsong deixou o conselho do ministério evangélico global, “60 Minutes” Australia exibiu uma matéria no domingo apresentando novas alegações de uma mulher que afirma ter sido estuprada em um dos campi da mega-igreja. Hillsong chamou a reportagem de “jornalismo de sarjeta no que há de melhor”. 

Foto reprodução

O programa intitulado ” Hillsong Hell ” foi ao ar na noite de domingo e coincidiu com a notícia de que Houston deixou o conselho da Hillsong enquanto se preparava para um processo judicial relacionado a alegações de que ele não relatou o abuso sexual de seu pai às autoridades na década de 1970. 

Além de destacar o caso legal de Houston e a recente demissão do pastor Carl Lentz de Hillsong New York por “falhas morais”, o programa “60 Minutes” apresenta uma mulher australiana que usa o pseudônimo de “Katherine” e diz que foi estuprada no campus de Melbourne após um estudo bíblico. 

O programa também contou Anna Crenshaw, uma mulher americana que tem sido vocal sobre sua suposta agressão por um líder Hillsong.

Katherine descreveu seu estupro como uma ocorrência violenta cometida por outro membro da Hillsong em 2018, após um estudo bíblico em que ela ficou até tarde para ajudar na limpeza.

Publicidade

“Eu não tinha razão para pensar que não estaria segura. Foi realmente violento. Foi completamente cheio de raiva, raiva e ódio”, disse ela. 

“Foi a coisa mais assustadora que já experimentei em toda a minha vida.

“Essa foi a única experiência sexual que eu já tive, e não foi consensual”, acrescentou ela. “E eu só queria fingir que não aconteceu.”

A mulher alega que foi puxada pelos cabelos, despida e estuprada dentro de um escritório de eventos na igreja. 

Após o incidente traumático, Katherine alegou que relatou o estupro a um pastor de jovens de Hillsong. Ela diz que foi informada de que era algo que ela precisava “resolver” com o perpetrador e, em vez disso, trabalhar para “consertar relacionamentos”.

Publicidade

Katherine disse que não foi até que ela tornou as reivindicações públicas nas redes sociais que ela foi contatada por Hillsong. A igreja pediu para se encontrar com ela. Mas, de acordo com o relato de Katherine, Hillsong levou três anos para informar a polícia. 

“Quero que meu agressor nunca mais tenha a chance de fazer isso com outra pessoa”, disse Katherine ao “60 Minutes”.

“Também quero que Hillsong e a pessoa a quem falei sejam responsabilizados por não fazer nada”, acrescentou ela.

Em uma declaração na segunda-feira respondendo a matéria do “60 Minutes”, Hillsong Church afirmou que não foi informada da alegação de estupro de 2018 até abril de 2021, depois de ver uma postagem de Katherine nas redes sociais. 

“Imediatamente entramos em contato com ela e pedimos uma reunião. Durante a reunião, a pessoa em questão não deu todas as informações”, argumenta Hillsong. “Ela fez várias alegações, mas se recusou a fornecer detalhes sobre a data ou o nome do suposto perpetrador. Ela informou que havia relatado o caso à polícia, entretanto Hillsong também fez um relatório à polícia de acordo com nossos procedimentos.” 

Publicidade

“Ela deixou bem claro que, por motivos pessoais, não estava disposta a levar o assunto adiante com a polícia”, acrescenta o comunicado. “Fizemos todos os esforços para ajudar esse indivíduo e continuamos prontos para ajudá-lo. No entanto, não podemos forçar ninguém a cooperar conosco ou com a polícia.” 

Também apresentada no “60 Minutes”, Anna Crenshaw detalhou sua alegada agressão ao The Christian Post no início deste ano.

O participante do American Hillsong College contou ao programa sobre um incidente com o administrador casado da Hillsong, Jason Mays, que supostamente ocorreu em uma reunião social em 2016. Ele supostamente fez avanços em direção a ela, incluindo colocar as mãos em sua cintura e entre as pernas.

Mays, que é filho do chefe de recursos humanos da igreja, se confessou culpado de agressão indecente e foi condenado a dois anos de liberdade condicional por um tribunal de Sydney no ano passado. No entanto, ele foi autorizado a manter seu emprego na Hillsong. 

Em seu comunicado na segunda-feira, a Hillsong Church disse que começou uma investigação quando Crenshaw chamou a atenção deles para a alegação. A igreja afirma que levou a alegação à atenção da polícia, e Crenshaw nunca foi desencorajado a entrar com uma queixa formal ou participar de processos judiciais. 

Publicidade

“Há várias razões pelas quais Jason Mays teve outra oportunidade de permanecer na equipe, incluindo os comentários do magistrado que optou por não registrar uma condenação, afirmou a ‘gravidade objetiva de baixo nível da ofensa’ e reconheceu que ela ocorreu na presença de várias outras pessoas que não corroboraram totalmente sua versão dos eventos “, observou Hillsong.

“Jason foi colocado em uma fiança de dois anos de bom comportamento por ‘agressão com ato de indecência’ (não agressão sexual), incluindo requisitos rigorosos que ele seguiu diligentemente.” 

A igreja acrescentou que o magistrado havia falado da “punição significativa já recebida por meio de seu empregador (Hillsong) com suspensão relativa ao trabalho remunerado e atividades de voluntariado”.

“Jason trabalha em uma função administrativa e não está, e nunca esteve, em uma posição de liderança”, diz a declaração da Igreja. “Uma das pedras angulares de nossas crenças bíblicas como cristãos é o perdão e a redenção. É importante que Jason também tenha permissão para isso. ” 

A declaração de Hillsong classificou a reportagem do “60 Minutes” como “jornalismo factualmente errado, sensacionalista, desequilibrado e altamente antiético”.

Publicidade

“A Igreja Hillsong leva qualquer alegação de agressão sexual muito a sério e nossa política é relatar a alegação à polícia”, disse o comunicado.

“Temos uma Igreja Segura e um departamento jurídico que trata as denúncias de acordo com todos os requisitos legais e melhores práticas, e está vigilante em suas operações. Qualquer insinuação em contrário é falsa e difamatória”. 

Hillsong também se opôs à afirmação do programa de que a Igreja “recusou um pedido para aparecer na câmera”, chamando-o de uma “mentira descarada”.

“A 60 Minutes está claramente trabalhando nesta história há algum tempo, mas apenas nos contatou por e-mail com perguntas vagas quatro dias antes de a história ir ao ar, e depois que as promoções da história já estavam sendo veiculadas na Nine Network”, diz o comunicado . 

“Depois de respondermos com os fatos (que foram ignorados), eles tardiamente nos ofereceram a oportunidade de responder no ar na sexta-feira – o último dia útil antes do programa. É claro que não havia como fazermos isso e eles sabiam disso. Nunca foi sua intenção de fazer um artigo equilibrado porque não queriam ouvir a verdade. Que pena que o jornalismo neste país tenha descido a este nível. “

Publicidade

Gospel Channel com informações do C.P | Reprodução imagens 60 Minutes Austrália

Gospel News

Jéssica Augusto | Soldado Ferido [Cover Junior]

Publicado

em

Continue lendo

Gospel News

Grupo Frutificai expande no mercado com marca própria de camisetas

Publicado

em

Chega ao mercado cristão uma nova marca de roupas, “Frutificai”.

Esta novidade é a realização do sonho do casal pernambucano Roney Santos e Nailma Xavier. Roney nasceu na cidade de Palmares e Nailma na cidade de Sertânia. Atualmente, moram em Palmares (PE). Com muita alegria, eles lançam a primeira coleção de camisetas em parceria com o Grupo Frutificai – que conta com a Web Rádio Frutificai, a Frutificai Produções (assessoria artística, divulgação, impulsionamento e plano de carreira) e o portal de notícias Sal da Terra.

Estávamos pedindo a Deus mais uma forma de semear a Sua Palavra, visto que já temos a Web Rádio Frutificai lançando sementes 24 horas por dia. Deus nos deu, em outubro de 2021, a ideia de fazer essa semeadura por meio de camisetas com Sua Palavra estampada nelas. Depois disso, oramos e iniciamos as pesquisas de mercado e a melhor forma de produzi-las. Montamos a nossa produção e hoje lançamos um produto exclusivo e de altíssima qualidade. Temos certeza de que essa semente será resposta de oração, acalento e conforto para muitos corações. Nós, do Grupo Frutificai, entendemos que as camisetas são mais uma ferramenta de evangelização,” Roney Santos compartilha motivado.

A marca, cujo slogan é “Frutificai – coberto pela graça”, surgiu após o casal assimilar o propósito do Grupo Frutificai que é gerar frutos levando a Palavra de Deus ao máximo de pessoas possível. Diante disso, os empresários Roney e Nailma perceberam que também precisavam cumprir a missão do Grupo Frutificai levando a Palavra de Deus ao conhecimento de mais pessoas; assim, nada melhor do que estampá-la em camisetas: “Por meio das camisetas, não precisamos anunciar o que pensamos, mas, expressando a verdade de Cristo em uma estampa, estamos dizendo tudo”, ressalta Nailma.

Publicidade

Roney enfatiza que o mote, “Vestindo-se com a Palavra de Deus”, define a ideia de vestir não apenas o corpo, mas o espírito e que a qualidade será um diferencial no qual a marca se firmará: “Na atualidade, sabemos que existem várias marcas de camisetas que também fazem um grande papel. Entretanto, a ‘Frutificai’ vai priorizar a excelência em todos os aspectos e processos que garantirão a qualidade das suas peças. Servimos a Deus e temos de fazer o nosso melhor para Ele, em primeiro lugar, e para todos que terão uma camiseta da Frutificai’. Seremos rigorosos com todo o nosso processo de produção, da concepção das peças às mensagens estampadas, visando a satisfação daqueles que serão mais do que nossos clientes, mas, acima de tudo, alvos do nosso amor em Cristo.

Os empresários pernambucanos reforçam o fato de que, atualmente, há uma grande procura por este produto e comentam a respeito: “Tivemos um grande crescimento de cristãos no país. Hoje, representamos 81% da população total do Brasil. Vendo toda essa tendência, unimos o nosso propósito, nossas ideias e ações para gerarem frutos. Todas as frases são exclusivas, todas nossas estampas são como cartas vivas anunciando Deus, Jesus e a Salvação em meio à multidão. Por meio das camisetas ‘Frutificai’, podemos expressar nos ônibus, nas ruas, no trabalho, em casa, festas, um pouco do que cremos e praticamos em nossa vida.

E a ‘Frutificai’ não para por aí. Roney e Nailma lançam esta primeira coleção chamada ‘Graça’, mas já antecipam que outras coleções virão no decorrer do ano: “Em breve, com a bênção de Deus, estaremos expandindo para mais acessórios.

Bruno Fonseca, diretor geral do Grupo Frutificai, fala da satisfação com esta parceria: “O Roney Santos é um amigo mais chegado que um irmão (Provérbios 18.21). Ele participou ativamente da fundação da Rádio Frutificai, no ano de 2018, quando eu e minha esposa, Janile Fonseca, recebemos o nosso chamado. Ver este projeto crescer por meio da vida dele é incrível! Quero levar esta parceria para a vida toda. Estamos vivendo o nome do Grupo, frutificando a cada dia.”

Siga o Grupo Frutificai nas Redes Sociais!

Publicidade

Use Frutificai: https://www.instagram.com/usefrutificai
Site:
https://www.webradiofrutificai.com.br
Portal Sal da Terra: www.instagram.com/portalsaldaterra
Web Rádio Frutificai: www.instagram.com/webradiofrutificai
Frutificai Produções: https://www.instagram.com/frutificai_producoes
WhatsApp: https://abre.ai/frutificaiproducoes

Gospel Channel com Ana Paula Costa
Jornalista – Assessoria de Imprensa Frutificai Produções

Continue lendo

Gospel News

Cassiane | Bastidores gravação do clipe “Jesus Está no Barco”

Publicado

em

Continue lendo

Trending